Notícias

Engorda de vacas de descarte deve ser feita com equilíbrio, aponta pesquisa da Esalq

O engenheiro agrônomo, mestre em zootecnia e doutor em ciência animal Eduardo Delgado, professor e pesquisador do Laboratório de Fisiologia Animal do Departamento de Zootecnia da Esalq-USP, disse ao Giro do Boi como o pecuarista pode melhorar a qualidade da carne produzida por matrizes descartadas.

“O que a gente pôde perceber animal é que o animal quando tem ganho médio relativamente baixo, entre 500 e 600 gramas por dia, com um crescimento lento, embora estejam passando por mudanças nesse tecido do qual faz parte o colágeno, essa mudança gradual acaba favorecendo para que não piore a qualidade desse material”, revelou. De certa forma, é o inverso de suposições iniciais que mostravam que acelerar o ganho de peso nesta categoria poderiam melhorar a carne. Por isso, o pesquisador recomendou equilíbrio nesta fase de terminação.

Confira na reportagem:

 

Fonte: Giro do Boi